24 abril 2015

NAZARÉ LUBRIFICA REABRE AS PORTAS


Atão suas kabras maxas? Têm andade a inguelilas ó não? Ó pexó tira ó pexó tira? Xke já tirem belhetes nas vintoinhas e tude! Na ké saber nem m'intressa. Dendes ke se lavem pre baxe tude bem.

Andava mêa praia a pinsar k'erem todes pais da criança da pikena da Pardanêra mas afinal já incontrarem a criatura. Despois de fazerem izames a mê ri de lête incontrarem o triste. Tá safe. Deus kêra ca criança na vanha k'mós gates demuntes pais, tôdes imberregades e mal injórkades..
E pe falar in tristes. E akeles dois na têm vargonha? Ma même sére as menhés não lhes metem o dêde pa verem a pôca vargonha ke têm fête ós intrefólhes. Xkandem tôdes assades. Nunca se viu uma terra assim. Agente sabe késta terra linda k'mó sol tem fama de ter grandes cocózinhes mas assim eu nunca vi. Akeles cêsses devem parcer as bôcas das benecras insseflaveis.
Oiçam cá! Desserem-me na praça. Até digue kem foi. Foi a tonta. A mãe da pikena cazada ku tonte ke me disse ka filha dela vai ótra vez pá cambra. É verdade criaturas do munde?? Atão afinal ganhô ótra vez a xeminé?? É obra! E teve o descaramente de dezer ke kuantes más vierem pá rua más vão pó tribenal ca filha. X'katé os papés dos rabeçades atirem pó xão só pa fazer inxamardê. Já virem iste?
 Kerem ver cus do tribenal tamém forem servides pu service persenalizade dakele pôve?
Atão sende assim vai voltar a abrir a impresa Lubrifika. Xe ke dantes até trabalhavem bem mas despois fexô mas agora pus vistes é p'ábrir ótra vez. Mas será ca kabra maxa s'óguenta? É ke dantes só atendia o kabeçude kuande tinha ordem dir às Caldas. Agora ke já na tem tssã tssã é capaz de dar descanse às pikenas.
Xkaté a Mamadora o dexô. Xke arranjô um cazamente kun pikenezinhe má nevinhe. O ke vale é ke vai à xtrêa.
Tanhe de mir imóra. Fikem pá i. A nha kenhada tem o ómem imbarkáde e tanhe de ser eu a arranjar os canes do bidé. Na liguem a contes e dites. u mê irmão tratasse dos canes ke tem in caza, não era pecize lá ir eu. É ké pecize lá ir tôdes dias dezintepir akile.
O mê irmão kuande vier nem vai kenhecer a canalização do ré de xão. Se na tiver uze apedresse. E tem ke s'abrir as ternêras pa dexar kerrer. Kó senão ganha zebre.
Dexem-se tar paí. E agarrem a torta da mamadora. O cazamente póde ser más um ingane. Mas a torta cómesse sempre. Kemida pe kemida ó mêmes matasse a fóme.
Adeus à lirantas e libartinas.
Á da guarda à destruidoras de fertunas.
Olhem as constepações e na se desfassem do oire tôde, kó senão morrem à feminha.
E se virem o Sante Intrude Cabeçude no medêle na lhe deem impertança. Facem de conta ké um pobrezinhe e comprem-lhe um papasseke. Áde ficar tôde têze. Respêtem os tontinhes. Tá bem? Na se metem com ninguém Kabras Maxas!

Sem comentários:

Enviar um comentário