01 outubro 2014

MAS KEM É KE AKERDÔ US URSES?


É kangares ves desse pas armélas! Desserem magora kus urses sairem todes da toca. è verdade? Xe ke tavem todes a ibernar ó kié? É pecize tê lata. Ma même sére já acabô o kemêr? Xe ke tinhem imigrade.
Pus vistes já imagrecerem essas barrigas inxadas de tante kemer á ó! O Santintrude já me desserem kanda xepáde da pulga  mas os ôtres x'katé tão xês kmó paxá. Era bom néra? Inxer as ózebêras e ficar a dever a tude e a tôdes. Até a mim me deviem seus xês de lixe. Mas inda kerem más kemer. Pus vistes na xigô. E eu a pensar ke tinhem ide ku patrão ó Talon afinal é só gordes medonhes kinda na perderem o tssan tssan. É obra! 
O Santintrude pus vistes tem ajuntade a companha i preparasse pa ir ó mar com manentas e pernetas, cabriolas jburacadas e até o gorde depois de vir pó mê da rua já abre a guela. Mas onde é keste pôve andô xês de xterke?! Kuande arrecebiam fertunas é ke tava bom néra? Xulas! Kabras Maxas! 
E o sitêre veja mazé se manda prinder este pôve. Kemenikades... Agora kemenikades! Tires pus pêtes e baldes de xterke pa cara indéra pôke. Isse é kiéra! Mijem-lhes pa riba deles.
Tude pá gaiola kus mamadores de denhere e de xótinhas parece k'inda na se canssarem. Só o triste do paléke é ke foi pu mar abáxe e nunca más arribô. 
Urses? Sim senhora. Urses só no cirke... E ó longe. Xta cão! 
Kié? Ó felhó, o cú da tu avó. 

Vejem é se na matem o Santintrude de bejinhes e abraçes. Olhem ku ómem já na tem força nos rinzes párrebentar com duas e três pe dia. Agora só se for à vez ó intão cájuda duma cabaça. 
Dêxem-se tar pái keu tô paki. Ai seu mandasse. Tavem bem intregues. 

Sem comentários:

Enviar um comentário