31 janeiro 2013

NÃO HÁ PAI PÁ NOSSA TERRA!


Atão? Tude bem coizinhes? E de saúde, ke Deus tem? Ke façam tude pu melhor, é o ke se pode dezejar.
Prontes, depois da conversa fiada é hora de falar de coizas côme deve ser. É verdade alés! Inda este pôve na fez a destão da onda, pas guelas abáxe, ke já se bateu nesta terra más um recórde.
Despois de bater o récorde (ke já foi batide de largue) prevade p'uma fetegrafia dum pobre de criste, k'inda s'ade vir a ver ke mexeu nakelas coizas dos competadores e vai ser a manta, agora foi batide más um récorde na nossa terra linda k'mó sol.

Daki pá frente convém ler só kem ainda na kemeu à más de trêz'óras, k'ó senão pode vir carg'ó mar e despois na kremes ser kulpades de xtragar nenhuma ócatifa ó tapete de franjinhas. 

Kôme já podem ter viste na fetegrafia, o récorde é do maior cagalhão sem cortes do destrite de Lêria. É obra! Sim senhora. Toma lá anda e almóça (salve seja). Um cagalhão com três palmes e mê de comprimênte, sigunde as contas dum xpecialista em inxamardês. 
Dames bálhe em tude menes em barrer o lixe da borda d'áuga, ke su Cardoze fosse vive tinha vargonha na p... da cara! Mas os tempes mudam e a vargonha já é pôca...
O autor da pruêza foi, curiozamente, um pobrezinhe dos Cúkes, ke despois d'andar a passar feminha de grile, kôme grande parte desta terra, apesar de denhêre pó Carnaval na faltar, e se faltar fica-se a dever. Uma coiza é ter uma ózebêra, ôtra é ter denhêre pós ôtres. Primêre nózes, despois vózes!
Já nes perdêmes... Prontes foi atão a maior cagadela do destrite atribuída a um paketezinhe ke já na kemia dendes das sobras dos palekes da Passagem d'Ane e ke despois da onda do Má Cara inxeu a barriga inté ó pescôce.
Abençuada onda ke vê trazer kemerzinhe e trabalhinhe pó pôve desta terra. Já ku mintirôze do Rê e do Burre da Xcóla só dão mama ós rikes amigues, preke kem kizer s'aviar tem d'ir k'má gente pá Noruega, pós ferribótes ku fri a kemer tude até ó osse. Ó mênes ke vanha óguém de fora, ajedar os póbrezinhes, coitadinhes. 
Este consselôsse. Kemeu tante rébágue, tante sargue, rebale, pêxe pôrke e x'k'até uma vaca letêra vê dar ó forne d'Orca, d'onde este inda kemeu uma perna intêra! Abençuáde Xtrangêre ke se na fosse ele merria tude à feminha. 
Em declarações dadas ó Tó Manél, ke tá em todas, o pikênezinhe disse ku farnel foi tão d'infiada ke saiu da mêma manêra.
Na tinhames já cá xterke ninhum, vê más este récorde pá gente inxer a barriga, nem ke seja de tramósses rôbades à velha ke tá a dermir tardes intêras de costas pó pardão.
Aí Cagão!

Sem comentários:

Enviar um comentário