02 dezembro 2010

LICOR DE CAMARINHA NO MERCADE PA FINS MED'CINAIS

Um inventôr lecal (ke tem como hóbis fazê barkinhes pa vender à frente do mar e xprêtar os robidós na Praia de Norte) criô um licor em ku ingrediente principal é a camarinha. Este frute silvestre, munte viste pus penhais da nossa terra é, segunde o próprio inventor, utlizade côme laxante há já muntes anes pe miúdes e graúdes ,o ke na se pensava é ke poderia, ó même tempe, imbedar e acelarar a de'stão. Segunde cientistas com gabinetes fexádes p'AZÁI tamém faz bem à xpandilóze e ôtras doenças ligadas ó rómátike.
O predute já s'incontra a ser expertade pa lares d'idózes de Xpanha, Argélia e d'Ándorra, mas o inventor já tá a tratar da pantente de noves predutes ke pederão fazer secésse, não só pre cá mas tamém entre a gentinha de fora. Predutes côme o Felar de Camarinha, Bôle Rê de Camarinha e o rajá de camarinha pederão intrar no mercade depois de sê fête um estude.
O même predetor tamém já aprezentô ó Rê dos Dezimprêgues um prejéte de festival da Camarinha a realizar por altura dos Santes em ke serão conféccionades prátes regionais côme a Caldêrada de Camarinha , Camarinhas assadas com selada d'alface e Arroz de Camarinha, entre ôtres, e ke contará ca presença, a confirmar, dum dos maiós camarinhêres de Pertegal, o grande Zézé.
Este é mais uma seleção pá crize. "Kem na tem cão caça com brindêras".

Sem comentários:

Enviar um comentário