14 julho 2010

Kem foi o cângare ke secô as fontinhas da nha terra?

Nota prévia: O blogue tem táde em báxe precóza k'imikgrê p'á Guiné pa gerir um bataclã com vista pó mar em Belama. Iste inkuante aguarde pa carta do Rê dos Impregues a dezer kuande e onde kemeçe a trabalhar.Agora já tanhe intrenete preke robê um gerador a gazelina dum navi chinês k'atracô pa descarregar bazucas, tabeletes e sopa inlatada em Bissau.


A acção passa-se no Terrêre, ó pé da palmêra pikenina. Majdé, uma "pobre" vendedora de tramósses, ke já assestiu a mais de 15 saltes mertais pá pedra da panela, vem a gritar desprada a caminhe do Ilvador. No caminhe incontra o maride da amiga Maricãinda,o Tónhe Ferréka.

Majdé: Ai Jasus, ke me rôbaram! Ladrões! Acudam!...
Tónhe Ferréca: Kié isse menher? Já te robaram a casa ótra vez? Na te disseram já pa comprás um alarme contra os drogades?
Majdé: Antes fosse. Mas já na tanhe nada em casa. Pus tude im casa da nha kenhada da Pardanêra, preke lá não há drogades.
Tónhe Ferréca: Atão o ke foi? Só se robaram ótra vez a Nossa Senhora?
Majdé: Não é isse homem. Tava agora a lavar o arrebáte com criolina e vem o desgraçade do cartêre ke me trôsse uma carta da cambra a dezer ke tanhe ke pagar d'áuga 150 aérius.E olha k'ele ia pó lade da tu casa.
Tónhe Ferréca: O kê? Ele ke s'atreva. Arrebente já kom ele.

Tónhe vai à carrêra pa ver s'apanha o cartêre antes de chigar a casa.

Tónhe Ferréca: Onde vás tu pá?
Cartêre: Olha ia agora pa tu casa. Tens uma carta do rendimente mínime e ôtra da Câmbra.
Tónhe: Se na fosse pa carta do rendimente mínime levavas já uma carga d'acelarada! Dêxa cá ver isse.

Passades alguns segundes Tónhe fica branke c' má cal.

Tónhe: 200 aérius!? Ai k'eu máte um. Vô já pa ladêra ter ku Rê dos Imprêgues.

Kuande Tónhe chega à ladêra já táva um rebelisse no miradôre e juntô-se uma precissão a caminhe da Câmbra.
Kuande Tónhe xigô à praia já lá s'incontrava um grupe de pretestantes a ralhar ku venerade Rê dos Imprêgues, entre elas, uma das maiores pretestantes era a Órtensa.

Órtensa: Mas kem foi ke se lembrô d'aumentar as Taxas? Já na posse descarregar o ótoklisme da retrete. E os palékes? Vão ter de cagá pôn cântare ke vames ter de atirar ó mar à noitinha? Isse é k'era béle. Arranke-ves a pele dos guizes!

O Rê dos Chambres ó ver akeles inchentes vem pá porta da Câmbra, a mande do Rê dos Impregues, e incaminha os cabrites pas hortas até ó covil dos livres pa dar uma palestra "pa boi dermir".

Rê dos Impregues: (...) É kome vos digue tem de ser mas dôtra manêra vai ómentar mas agora vai baxar, e a seguir ómenta e depois há-de báxar ótra vez. E baixa pós pobre e sobe pós rikes. E sóbe pós de fora e sobe pós da sub-vila pa cima e desce pós alkevitêres e mantem pós ke têm émerróicas e colmêas de vespas amestradas e, finalmente, desce para os Vereadores contratades e sobe para os despedides.

Quatre horas depois de cansar o rebanhe, lá saem eles dirêtinhe e segadinhes tal qual bebés depois da mamada.

Órtensa: Tava a ver ke tinha dir à fontinha. Mas eu sabia ku Rê dos Impregues dava conta do recade, ai se na fosse este grandi homem esta terra tava perdida... Mas s'apanhe o xótinha d'oire mordelhe o céu da boca dos dentes de trás pá frente.
Mardajula: Mas tu precebêtes óguma coisa camád'varêjas? Mas ele parecia uma relêta!
Órtensa: Relêta? Só a do pilinhas! É um grandi ómem catane! Até os da mãozinha ke já na são da mãozinha mas ke dizem ke são da mãozinha tão com ele.
Mardajula: Agora kem na precebe nada sô eu...
Órtensa: Atão o Reternade ke o apoiô e ódespois tamém foi apoiade pu Rê dos Impregues e ke sempre kis desterrar o Vitinha da Bata Preta, preke gosta mais dele ke cirêjas, ficô perdide kuando o Rê dos Impregues convidô o Vitinha pa trabalhar com ele. E agora tem mêde ku Vitinha ganhe força ó pé do Rê dos Impregues mas tá desejose ke o Vitinha seja despedide. Percebêtes agora?
Mardajula: Não!
Órtensa: Na t'importes ke tamém ninguém percebe.
Majdé: Já tô tonta com tantas voltas na relêta. Vôm'imóra comprar um cântare pa ir à fontinha bescar áuga pa lavar, má logue, os intrefolhes. E ódespois tanhe k'ir avisar a nha filha pa na regar a relva, más vale comprar umas carpetes na fêra pa por no quintal durante o V'rão .
Órtensa: Kom tanta volta já tô injuada c'má pardela. Vô mas é pá frente do mar vê s'alugue o mê primêre andar, e vê s'inrrole ógum paléke per dois ó três mil érius..

Tónhe Ferreca ke já tava a caminhe do Ilevador ao verificar ke se paga mais no Ilevador ke no Meseu do Site decide vir pa ladêra acima e dá um grite de desabafe: -"Kem tem sede beba ke vinhe e kem tem ke arriar ke vá ó penhal! da Senhora. Ai k'Alborkes kaki tão numa terra..."

1 comentário: